• No Brasil, o e-sports é um reflexo sobre como, cada vez mais, o país está presente no universo dos esportes eletrônicos, devido a forte presença de jogadores de futebol brasileiros.

    O cenário é perfeito, pois é onde os jogadores da vida real conseguem passar seus momentos de lazer, jogando no virtual. 

    Mais ainda, eles estão não somente jogando, mas investindo no mercado e criando seus próprios times e organizações.

    Além disso, os jogadores brasileiros são verdadeiros influenciadores do meio e através de suas imagens de celebridades esportivas, conseguem aumentar a audiência para esse mercado que só inova.

    E não se engane, não são somente jogos virtuais da FIFA, mas vários outros como Counter-Strike, League of Legends, Fortnite e Free Fire que estão entre os favoritos. 

    Neste artigo, vamos falar sobre quem são os principais jogadores brasileiros que, nas horas vagas, são verdadeiros gamers virtuais. 

    e-Sports, imagem ilustrativa. Reprodução

    O mercado de e-Sports no Brasil

    As expectativas para este ano é de que o mercado de e-Sports alcance uma receita de US $2 bilhões (cerca de R $7 bilhões) até o final de 2022.

    Isso só mostra o seu crescimento vem dominando o universo tecnológico e trazendo uma audiência, cada vez maior, para as competições.

    Neste contexto, podemos entender que o os Esportes eletrônicos ou e-Sports falam sobre competições de jogos eletrônicos, que vão desde futebol até jogos de tiros, em que atletas disputam partidas on-line ou em eventos presenciais. 

    Em sua maioria, a audiência acompanha tudo isso através de plataformas de streaming ou mesmo no local do evento. 

    Jogadores de futebol que jogam e-Sports

    A lista é extensa e recheada de craques do futebol. Aqui, estão os principais deles, seus jogos favoritos e como estão apostando no mercado do e-sports.

    Confira!

    Neymar Jr.

    O camisa 10 da Seleção Brasileira é um fã dos esportes virtuais. Ele sempre aliou sua vida jogando bola com a diversão nos jogos virtuais. 

    Não à toa, o jogador se tornou streamer no Twitch e já conta com 1,9 milhões de seguidores na plataforma.  

    Entre seus jogos favoritos estão os jogos da FIFA, Player Unknown ‘s Battlegrounds e  Counter-Strike.

    Ao entrar para o Twitch, em sua primeira partida, Neymar contou com mais de 100 mil pessoas ao vivo, simultaneamente, para acompanhar o craque da Seleção.

    Neymar Jr – Fortnite
    Neymar Jr – e-Sports

    Casemiro

    Casemiro é mais outro craque da seleção brasileira, além de ser o volante do Real Madri. Mas nas horas vagas, é no mundo do e-Sports que ele se joga. 

    E não somente como gamer, mas como grande investidor do mercado do esporte virtual. 

    Isso porque, Casemiro lançou sua própria organização, Case Esports, e já tem seu time oficial de CS:GO (Counter-Strike: Global Offensive).

    Tais jogadores se mudaram para uma casa em Madri e é de lá que competem nos campeonatos europeus. 

    Além disso, Casemiro preza para que o time da Case Esports seja composto somente por brasileiros, bem como, tem como objetivo o incentivo aos jovens talentos gamers.

    Para além da CS:GO, no ano passado também foi anunciada a entrada da organização em outras modalidades, como League of Legends, Valorant e FIFA.

    Case Esports

    Paquetá

    O jogador brasileiro, ex-Flamengo e atual contratado para o time inglês West Ham, leva muito a sério a sua paixão pelos eSports. 

    Ele foi um dos primeiros jogadores brasileiros a entrar na onda dos jogos virtuais, e desde 2019 tem a sua equipe, que jogou nas primeiras ligas da Gamers Club.

    A Paquetá Esports Gaming é o nome da equipe de CS:GO do jogador. Porém, em 2021 a equipe encerrou suas atividades, deixando livres para contrato, todos os integrantes do time que até então, conseguiu ser um dos melhores de CS:GO.

    Paquetá Esports Gaming
    Paquetá Esports Gaming

    Felipe Melo

    Felipe Melo é o atual volante do Fluminense, mas também, grande fã dos esportes virtuais, seja nos mapas de Rainbow Six Siege ou nos campos digitais de FIFA.

    Sua paixão pelos esportes virtuais, como todo fã, também já causou polêmica, quando ele protestou contra a EA Sports, por problemas ocorridos em sua conta do FIFA 21. 

    e-Sports, Felipe Melo

    Gabriel Jesus

    Gabriel Jesus não esconde que são nos jogos virtuais, sobretudo CS:GO e FIFA que ele tem seus momentos para se divertir, fora dos campos. 

    O atual atacante do Arsenal, time inglês, já participou de campeonatos de CS:GO ao lado dos amigos e até mesmo Neymar participou da live para acompanhar o craque, ao lado de 10 mil usuários simultâneos. 

    e-Sports, Gabriel Jesus

    Thiago Silva

    O zagueiro brasileiro que segue grande pelo Chelsea, da Inglaterra, é um dos jogadores da seleção mais antigos, na formação atual. 

    O jogador até curte jogar FIFA, mas a sua preferência é por outros estilos como Call of Duty.

    Dentro de casa, o assunto é levado a sério, onde o ex-jogador do Fluminense guarda as suas coleções de jogos e itens da Call of Duty. 

    Thiago Silva. Reprodução

    João Pedro e Kaique Rocha

    Os dois jogadores de futebol se uniram para formar a Team Vikings, VKS. Fundada pelo atacante João Pedro e o zagueiro Kaique Rocha, tudo começou com Fortnite, mas o momento de destaque foi com o jogo VALORANT.

    João Pedro e Kaique Rocha, TEAM Vikings VKS

    Arthur Melo

    O craque é campeão da Libertadores pelo Grêmio e atualmente joga na Juventus, da Itália.

    E junto ao seu crescimento na carreira como jogador de futebol, aumentou, também, a vontade de investir na 00 Nation, que é uma organização norueguesa de e-Sports. 

    Ele não é um dos fundadores, porém, atua no front, para que tudo funcione bem e sempre captando os melhores players brasileiros para o time deles.

    Dentro da equipe, eles contam atualmente com uma das estrelas brasileiras do CS:GO, Marcelo “coldzera” David. 

    E dentro os demais investimentos da equipe no cenário brasileiro, a 00 Nation montou times de Free Fire e Rainbow Six com atletas nossos.

    Arthur Melo e Gaules, e-sports
    00 Nation, Arthur Melo

    Douglas Costa

    O jogador  brasileiro, ex-Grêmio e atacante no Los Angeles Galaxy, criou a DC Team, que veio para somar no mundo dos eSports.

    De início, atacando no Fortnite, FIFA e depois com uma lineup de PUBG Mobile. Além desses, o jogador afirma sua paixão pela VALORANT e Call of Duty: Warzone. 

    DC e-Sports
  • A Copa do Mundo é um dos maiores eventos globais, com capacidade de atingir uma audiência simultânea de bilhões de pessoas.

    Para o ano de 2022, a edição irá ocorrer no Qatar, e pela primeira vez, não será no meio do ano, devido aos aspectos climáticos do país, que mede altas temperaturas.

    Por isso, além da Copa de 2022 ser em Novembro, começando no dia 20, também irá lidar com questões desafiadoras, como a própria cultura do país anfitrião.

    Neste artigo, vamos conversar sobre o impacto global de uma Copa do Mundo e como o evento este ano irá funcionar no âmbito do marketing.

    Confira!

    Copa do Mundo Qatar 2022

    Ações de marketing na Copa do Mundo 2022

    Quando pensamos em Copa do Mundo, é unânime que é uma época de celebração, festas, marcas, e muita, mas muita gente envolvida.

    O Qatar sediará a Copa do Mundo em 2022 e, portanto, quaisquer ações de marketing precisarão levar em conta as sensibilidades culturais da região. 

    Além disso, a Copa do Mundo é sempre um evento muito esperado e, portanto, haverá uma competição significativa pela atenção de marcas e empresas. 

    Estamos muito perto do evento, e já podemos sentir as movimentações desde o início do ano. 

    Por isso, quaisquer ações de marketing precisarão ser altamente criativas e atraentes para que se destaquem. 

    Qualquer Copa se destaca até mesmo para quem não costuma acompanhar futebol. Logo, seu retorno e visibilidade são enormes, quando o assunto é trazer publicidade aliadas ao tema Copa.

    Porém, é crucial sempre lembrar que a Copa do Mundo não pode ser usada abertamente. Afinal, trata-se de uma propriedade intelectual inviolável, pertencente à FIFA.

    E o que isso quer dizer? O uso do nome está autorizado somente aos patrocinadores oficiais, que possuem exclusividade na hora de usar símbolos e referências diretas em campanhas. 

    Patrocinados oficiais Copa do Mundo 2022

    Fuja do marketing de emboscada

    Além dos patrocinadores oficiais, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) também detém o direito de associar marcas à seleção brasileira e símbolos, usando marcas que possuem essa parceria. 

    Por isso, é completamente proibido fazer publicidade, campanhas de marketing, dentre outras ações, associadas ao nome da Copa, selos e símbolos, caso você não seja um dos patrocinadores.

    É tido como “marketing de emboscada” toda prática que tenta se aproveitar, pegando carona nas publicidades oficiais, para promover outras marcas não associadas. 

    Por isso, na hora de montar estratégias para alcançar seu público, através da Copa, lembre-se de não fazer menções diretas e não usar imagens oficiais. 

    Nessa hora, a criatividade e a inovação devem falar mais alto. Afinal, mesmo tendo um grupo seleto de patrocinadores oficiais, todas as marcas podem e devem aproveitar a época da Copa para alavancar seus nomes. 

    É um evento que só acontece a cada 4 anos e movimenta o mundo inteiro. Mais ainda, estamos falando, também, do Brasil, considerado o país do futebol. 

    Estratégias legais de marketing para sua marca 

    Fica absolutamente liberado utilizar as cores das bandeiras, criar produtos e campanhas que se associam ao futebol de modo geral, bem como, promoções e ações com influenciadores, que remetem ao clima da Copa, sem necessariamente citar as propriedades da FIFA.

    Como exemplo, a Yoki, criou uma campanha na qual o consumidor ganha um balde pipoca no formato de bola de futebol, com as cores da bandeira do Brasil, a cada compra de 4 pacotes de pipoca da marca. 

    Bacana, né?

    Ação de marketing da Yoki para a Copa do Mundo

    Álbum de figurinhas Panini

    Outro produto que já está agitando o mercado, é o tradicional álbum de figurinhas, mobilizando consumidores de todas as idades, desde crianças até colecionadores mais velhos. 

    Estandes para a famosa troca de figurinhas já estão espalhados aos montes nas cidades brasileiras, e certamente se você está lendo esta matéria, já pode ter esbarrado com alguém que está montando seu álbum, ou até mesmo você! 

    Um produto clássico da Panini, que sem dúvidas, faz parte do espírito de toda Copa do Mundo. 

    Álbum de figurinhas Panini

    Camisas da Seleção

    A venda das camisas da seleção brasileira também já está a todo vapor. 

    Segundo a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o uniforme 2022 é “vibrante e arrojado” e tem como inspiração, a coragem e cultura de um povo que nunca desiste. 

    A Nike lançou campanha que anunciou a camisa com slogan “Nossa garra segue em frente”.

    Aqui, podemos sentir, também, um apelo às últimas derrotas e a já conhecida garra do brasileiro, sobretudo, no quesito futebol, de querer muito esse Hexa na prateleira. 

    A sua criação para este ano foi inspirada na “garra e beleza da onça, a camisa une todos os brasileiros”.

    Camisas da Seleção brasileira 2022

    Fortes tendências

    Como sempre, o marketing de influência se mostra como uma das grandes apostas para as campanhas e ações na Copa do Mundo 2022.

    Personalidades esportivas, influenciadores com nicho futebolístico como Luva de Pedreiro e Casimiro, certamente entram para a lista de relevância para aproximar produtos e serviços com os consumidores. 

    Influenciadores Casimiro e Luva de Pedreiro

    Na era atual, para além dos próprios jogadores, veremos a febre dos influenciadores produzindo e reproduzindo muito conteúdo em redes sociais.

    Fica, então, a prova de que quanto mais ativações as marcas fizerem, pensando no universo do futebol, maior será a chance de estarem em contato com seu potencial cliente. 

    Marcas que não interagirem com este segmento, certamente deixarão de aproveitar uma onda que só vem a cada 4 anos. 

    O mascote metaverso da Copa do Mundo no Qatar

    Quando o assunto é Copa do Mundo, o Mascote sempre é uma das principais atrações. Afinal, é responsável por representar, em sua identidade, o país anfitrião do evento.

    Nesta edição da Copa do Mundo 2022, o mascote foi apresentado em um formato novo, inovador e que chamou bastante atenção para a era moderna.

    O “mascote-verso”, como foi chamado, o mascote La’eeb foi criado e lançado em um especial da FIFA, na realidade alternativa do metaverso. 

    Mascote da Copa do Mundo 2022 – La’eeb

    Durante a sua apresentação na realidade virtual, foi possível acompanhar pelo “guia” La’eeb, explicações para a origem dos mascotes, do futebol e reviver os antigos personagens de outras edições, no passeio que ele conduz, no vídeo de apresentação. 

    Mascotes como o Fuleco, Ciao e o Povo Paul deram uma pontinha de aparições. 

    O desenho do mascote da edição da Copa no Qatar fala muito da cultura do país. Ele representa os tradicionais lenços usados pelos árabes e seu nome pode ser traduzido como “jogador super habilidoso”. 

    O vídeo de apresentação foi o que mais chamou atenção, confira abaixo!

    Apresentação oficial do Mascote La’eeb

    O consumo de conteúdo dos brasileiros na Copa do Mundo 2022

    As redes sociais estão tomando conta dos conteúdos relacionados a Copa do Mundo de 2022. 

    De acordo com dados de uma pesquisa realizada pela Globo, na Plataforma Gente, podemos notar que quando o assunto é se informar sobre a Copa, os brasileiros buscam atualizações em sites e portais esportivos (74%); noticiários esportivos (57%); redes sociais (49%); jogos ao vivo (44%).

    A pesquisa teve como objetivo identificar os comportamentos que o consumidor apresenta durante o evento, o que mostrou como a Copa consegue elevar os ânimos e engajamento do brasileiro.

    Os motivos para acompanhar a Copa pelas redes sociais variam. 70% dos entrevistados querem usar as redes como ferramenta para resumir os principais momentos.

    Já 69% desejam acompanhar os memes relacionados ao evento; 63% irão buscar nas redes sociais jogos que já ocorreram e 60% dos entrevistados dizem que as redes sociais servirão como agenda para guiar os dias e horários das partidas que desejam assistir.

    Isso nos mostra o grande legado que uma Copa do Mundo tem e o grande poder de impacto na população brasileira e global. 

    Visto que é um momento esperado, único, e que une as nações, sem dúvidas, não podemos esperar menos do que muito agito, conteúdos, memes, ações, ativações de marcas, e um mercado aquecido, antes, durante e depois de um dos maiores eventos do mundo!

    E você, também está animado para a Copa do Mundo no Qatar 2022?

    Se você é empresa ou produtor de conteúdo e quer fazer parte desses momentos, entre em contato conosco

    Nosso time é especializado em engajar marcas e pessoas, sobretudo em momentos memoráveis como uma Copa. 

  • A ativação de marca é uma estratégia eficiente para ser usada em festivais e eventos.

    As marcas buscam cada vez mais promover seus nomes em festivais, pois entendem que o público presente nesses eventos é altamente qualificado e engajado

    Por isso, através da interatividade, é possível se aproximar do seu público-alvo, criando uma relação de proximidade e confiança. 

    Além disso, os festivais oferecem um ambiente descontraído e informal, o que torna a experiência única e pronta para cativar clientes apaixonados pela marca. 

    Afinal, tudo é sobre disponibilizar a melhor experiência ao consumidor, sobretudo, quando estamos falando de eventos que estimulam bons sentimentos e o público está receptivo à inovações.

    Neste artigo, vamos falar mais sobre como funciona o processo de ativação de marcas em festivais, e como isso pode ser benéfico para o seu negócio. 

    Confira!

    Ativação de marca da Volkswagen Rock in Rio, 2022. Foto: Divulgação.

    O que é ativação de marca?

    Ativação de marca é a estratégia usada pelas empresas para criar uma ligação emocional entre o público e a marca

    Isso é feito através de experiências envolventes e enriquecedoras que ajudam as pessoas a se lembrarem da marca de uma maneira positiva.

    Para garantir que sua ativação de marca seja um sucesso, é importante escolher o festival certo

    Isso significa considerar alguns pontos como o público-alvo da festa, as cores, as mensagens e até a localização do espaço onde você vai estar inserido. 

    Com tudo isso em mente, você terá um resultado muito maior em relação a impressão, memória e vendas. 

    E como escolher o festival certo para a sua marca? Quando você está começando, o ideal é “testar o mercado”, ou seja, teste seu nicho de mercado. 

    Ativação de marca da Heineken, Rock in Rio 2022. Foto: Divulgação

    Por que a ativação de marca em festivais é importante?

    Ativação de marca em festivais é importante porque é uma ótima maneira de gerar visibilidade para a sua marca, produto ou serviço.

    Isso pode ajudar a aumentar o reconhecimento da marca e, consequentemente, aumentar as vendas. 

    Além disso, ativar a marca em festivais também pode ajudar a criar uma relação mais próxima com os seus clientes.

    Isso pode ser feito através da oferta de experiências únicas e de conteúdo relevante

    Como planejar a ativação da sua marca

    Festivais são uma ótima maneira de promover sua marca e aumentar a conscientização do seu público-alvo. 

    No entanto, para garantir o sucesso da ativação da sua marca nesses eventos, é importante planejar com cuidado. 

    Aqui estão algumas dicas para ajudar:

    1 – Defina os seus objetivos

    Antes de começar a planejar a sua atuação no festival, defina qual é o seu objetivo. Qual é a mensagem que você quer passar? Como isso vai impactar positivamente na sua marca?

    2 – Identifique o seu público-alvo

    Não importa em qual festival você esteja se ativando, uma das coisas mais importantes a fazer para uma ativação bem sucedida da marca é identificar seu público alvo. 

    Saber quem você quer alcançar e por que é fundamental para determinar que tipo de ativação será mais adequada às suas necessidades. 

    Por exemplo, se você estiver procurando alcançar um público mais jovem e com mais conhecimento de tecnologia, então uma ativação digital pode ser uma boa opção. 

    Mas se você quiser alcançar um público mais maduro, então uma ativação mais tradicional pode ser melhor. O resultado final é que entender seu público alvo é essencial para planejar uma ativação de marca bem sucedida.

    3 – Escolha o festival certo

    Certifique-se de que o festival seja relevante para o seu público-alvo e que esteja alinhado com os valores da sua marca

    4 – Invista na ativação

     Não economize na ativação da sua marca – isso pode fazer toda a diferença para o seu ROI (ganho de investimento). Em um ambiente festivo cheio de varejistas que estão tentando vender, a ativação é a única forma pela qual as marcas podem se destacar e criar experiências positivas para os seus clientes.

    5 – Aumente a satisfação dos visitantes do festival

    Ofereça uma experiência positiva para aqueles que estão passando pelo seu stand, como um leque de opções de presentes, para que eles possam deixar o evento  com uma ótima impressão de você e do festival.

    6 – Faça parcerias com influenciadores

    O marketing de influência tem tudo a ver com ativação de marcas, pois, a partir dele, parcerias podem ser fechadas com grandes influenciadores, para que eles divulguem o evento, sua marca e dê bons spoilers sobre o que irá acontecer, antes do festival chegar.

    Ativação de marca posto Ipiranga, Rock in Rio, 2022. Foto: Divulgação

    Agora que você já sabe como iniciar e se planejar para uma ativação de marca, comece a fazer boas parcerias, pesquisar por eventos e festivais oportunos, aumentar seu networking e se jogar no universo dos festivais! 

    Se você é influenciador ou marca que deseja melhorar seu alcance ao público certo, entre em contato conosco. Nós, da Samy, somos experts em fazer conexões mágicas entre criadores de conteúdo de qualidade e grandes marcas. 

  • O Rock in Rio é um dos maiores e mais influentes festivais de música do mundo, e as marcas estão presentes, ativando seus nomes e chamando atenção do público, durante os sete dias de evento.

    O marketing de influência é a grande sacada no Rock in Rio e tem tudo a ver com a criação de experiências e a conexão com os fãs em um nível bastante emocional. 

    Dos palcos das marcas às ativações interativas, as marcas estão encontrando novas e criativas maneiras de chegar às milhares de pessoas presentes, circulando pelos vários dias de festival.

    Por isso, com mais de 700.000 pessoas presentes, o Rock in Rio é, sem dúvidas, uma oportunidade privilegiada para as marcas se conectarem com seu público alvo.

    Neste artigo, vamos conversar sobre estratégias de business, ativação de marcas recheadas de inovação e tecnologia, dentro do Rock in Rio 2022, e como o marketing de influência está diretamente ligado a este tipo de evento.

    Confira!

    Foto: Divulgação

    Estratégias de marketing de influência no Rock in Rio

    De patrocínios a colocação de produtos, as marcas estão usando todas as ferramentas de marketing à sua disposição para colocar seus produtos na frente dos milhões de pessoas que participam do festival a cada ano.

    E dessa forma, o Marketing de Influência se mostra, mais uma vez, como a estratégia do momento para promover. 

    Assim, empresas dos mais diversos tamanhos e segmentos, estão se utilizando do evento para alavancar seus nomes e produtos para um grande público.

    A partir de ações com influenciadores, estudos levantaram que mais de 8 milhões de pessoas serão impactadas e poderão acompanhar o que já rolou e ainda vem no Rock in Rio 2022.

    Dentre as marcas, podemos ver Coca-Cola, Natura, Heineken, Doritos, TikTok, Americanas, Olla, dentre muitas outras. 

    A Natura, por exemplo, conta com uma equipe recheada de criadores de conteúdo com o foco na conversa sobre o tema principal, “Transborde Amazônia”

    Contando com influenciadores indígenas, como Isabelle Nogueira, a Natura também conta com outros grandes nomes, como Camila Pitanga, Taís Araújo, Linn da Quebrada, Leandra Leal e Sasha.

    Como as marcas estão aplicando o marketing de influência durante o Rock in Rio?

    As marcas estão aplicando o marketing de influência em grande escala no Rock in Rio. Isso significa que empresas contrataram influenciadores com um grande seguimento nas redes sociais para promover seus produtos e serviços. 

    Sendo assim, marcas e clientes se relacionam em um ambiente mais informal, quando pensamos no contexto de um festival. 

    Mais do que isso, festivais como o Rock in Rio estão elevando as expectativas referentes a ações que promovem cada vez mais, inovação e tecnologia. 

    Inovação e tecnologia no Rock in Rio

    Sem dúvidas, essa está sendo a edição com mais inovação que o Rock in Rio já teve. 

    Mais do que nunca, existe a necessidade de ultrapassar barreiras e passar a ser um evento não somente presencial, mas que leva muita experiência para quem vai acompanhar de casa.

    Parcerias com influenciadores são usadas como estratégias eficientes para que o evento alcance o maior número de pessoas possível, e dessa forma, estratégias e storytelling são contados. 

    A busca por experiências orgânicas é o que o consumidor moderno precisa, justamente pelo comportamento humano ter mudado muito e as novas gerações buscarem intencionalmente por algo.

    Tendo isso em vista é que se sabe que mais de 57% do público online, hoje em dia, consome apenas o que ele busca e o satisfaz, sendo estudo da WGSN – Cultura jovem 2022.

    Ou seja, o marketing de influência mostra a sua necessidade de estar presente, por conseguir levar essa verdade da publicidade ao público, aproximando as tribos dos contextos que elas realmente querem fazer parte.

    Metaverso e Realidade virtual no Rock in Rio

    Conteúdos vestidos de metaverso e realidade virtual ganham espaço, e aqui aproveitamos para falar sobre marcas e suas ativações nesse universo tecnológico e que nós, da Samy, tanto acreditamos. 

    A exemplo, o festival conta com a cobertura do avatar da influenciadora Sabrina Sato, com nome de Satiko, responsável por cobrir um dos patrocinadores do evento. 

    Sabrina e Satiko, foto: reprodução

    Já a Coca-Cola, junto com o Rock in Rio, está de cabeça no metaverso, unido ao jogo Fortnite

    No jogo, os gamers poderão entrar em uma ilha chamada Rock in Verse e poderão curtir o festival no ambiente virtual.

    Que o Rock in Rio é um dos maiores festivais do mundo, isso você já sabe. Agora, tenha certeza de que, além disso, esse ano estamos vivendo a edição mais inovadora de todas.

    Num contexto do retorno dos grandes eventos, e muita tecnologia inserida nas comunidades, a verdadeira visão de business do evento, se mantém e cada vez mais forte. 

    Roberto Medina, criador do festival, foca a sua intenção, junto às marcas que se aliam ao evento, de transformar (com sucesso) o Rock in Rio, numa das maiores estratégias de live marketing e branding experience já vistas. 

    Afinal, a grande sacada é transformar experiências em histórias memoráveis, nas quais os consumidores irão lembrar das marcas. 

    E desde 1985, data da primeira edição, tem dado certo. 

    Se você acredita no poder do marketing de influência em unir propósitos com inovação e tecnologia, conheça o time da Samy e entre para a nossa comunidade de influenciadores.

  • Compreender o comportamento do consumidor é fundamental para atingir o que ele realmente espera e procura em um produto, marca ou serviço.

    As campanhas, ações de marcas, conteúdos criados por influenciadores e empresas, precisam ser feitas, tendo como objetivo, satisfazer as vontades e necessidades do seu público, bem como, sempre avaliar as oscilações e padrões de comportamento e consumo.

    Para isso, é fundamental que o marketing de influência caminhe lado a lado com as empresas e influenciadores e, sobretudo, sempre focar no público alvo que irá consumir determinada ação.

    Neste artigo, vamos explorar o comportamento do consumidor e entender o impacto que o marketing de influência causa nas suas decisões de compra. Confira!

    Imagem ilustrativa sobre o comportamento do consumidor

    O que é o comportamento do consumidor?

    Quando falamos sobre comportamento do consumidor, estamos falando de comportamento humano

    As pessoas, no geral, se atraem por aquilo que é semelhante a elas, o que explica quando um certo público é atraído por algum influenciador, pois, certamente, essas pessoas sentiram afinidade o suficiente para segui-lo e serem influenciadas por seus conteúdos.

    Diante disso, estamos falando, em outras palavras, sobre o que verdadeiramente é o  comportamento do consumidor. 

    De forma geral, podemos entendê-lo como a soma de todas as percepções, atitudes e influências que levam as pessoas a tomarem alguma decisão de compra.

    E para o marketing, esse combo forma um conceito valioso que permite analisar e compreender cada passo do cliente na jornada de compra e suas motivações.

    Imagem ilustrativa com citação

    Como os influenciadores digitais impactam nas decisões de consumo?

    Com a força que as redes sociais ganharam nos últimos anos, não é surpresa que você, ao entrar em alguma dessas plataformas, se depare com um post publicitário de algum produto ou serviço, criado por influenciadores.

    Baseado no comportamento do consumidor, as pessoas sempre buscam consumir primeiro a opinião de outras antes de fazer uma compra. 

    Essa avaliação antes de uma tomada de decisão, reflete a necessidade que o consumidor tem em buscar mais certeza sobre o produto, como fatores de qualidade, custo-benefício, preço e valor. 

    A fim de evitar escolhas erradas, o review mostra a sua importância, quando um influenciador indica e usa um produto, agregando valor e contribuindo para a formação de opinião do público. 

    Influenciadores, no geral, passam a sensação de reciprocidade e de que são pessoas próximas de seu público, e o público o enxerga como um amigo. Diferente de uma celebridade ou alguém inalcançável, mas sim alguém “gente da gente”. 

    E é pela característica da acessibilidade que a opinião dos influenciadores se torna muito mais relevante. Uma opinião relevante faz com que as pessoas escutem o que eles dizem e consumam o que os influenciadores apresentam.

    Como perceber as mudanças no comportamento do consumidor

    Os consumidores estão se relacionando, de formas diferentes, com as marcas que costumam consumir.

    Adapte-se à mudanças

    O contexto atual mostra consumidores que prezam por uma cultura que deseja a inovação, tecnologia e consegue disponibilizar informações de maneira rápida e diversa.

    Além disso, as pessoas desejam interagir com as marcas de uma forma cada vez mais pessoal. mudaram a forma como se relacionam com as marcas que consomem. 

    Toda essa questão sofreu uma grande aceleração após o ano de 2020, marcado pela pandemia do coronavírus e transformações nos hábitos de compra e consumo das pessoas. 

    Questões como home office e ensino a distância trouxeram novos hábitos e formas de consumo. 

    E mesmo passado o “auge” da pandemia, as consequências do consumo ficaram, bem como a necessidade de sempre saber se adaptar às mudanças.

    Conheça o seu público

    Entender quais são as vontades, desejos, oscilações, práticas e costumes do seu público é o que fará você ter mais sucesso na relação com ele e, dessa forma, conseguir ter um poder de convencimento maior. 

    Ao entendermos o comportamento do consumidor, fornecemos exatamente o que ele precisa.

    Observe as tendências

    Atualmente, tudo muda muito rápido, principalmente, dentro das redes sociais. O que é tendência hoje, pode não ser mais na semana seguinte. 

    Essa aceleração do consumo, mostra a importância de sempre estar conectado e antenado ao que está acontecendo no momento e tudo o que é desejado pelo consumidor.

    Observar as tendências, analisá-las e modificar falas e ações determinam o quão engajados um influenciador e seus seguidores estão.

    Imagem ilustrativa sobre o comportamento do consumidor

    Agora que você já sabe o que é o comportamento do consumidor e como fazer uma análise dele, aproveite para colocar em prática tudo o que você acha que pode mudar para melhor e continuar cativando seu público.

    Compartilhe essas ideias com quem está antenado nas novas formas de consumo.